A disciplina de Ordenamento do Território

Trata-se de uma disciplina fundamental no Curso de Gestão do Ambiente dado o seu carácter estruturante, em termos do que é o ambiente e de como o Homem nele interfere. Proporciona aos alunos a compreensão da importância da gestão do território, a qual é conseguida através do estudo das suas características naturais vivas e não vivas, facto que lhes permite determinar a aptidão desse mesmo território em termos de potencialidades e usos e, ainda, desenvolver uma capacidade crítica relativamente aos usos reais através da percepção das variáveis relativas à ocupação humana. É inclusivamente dada a possibilidade de avançarem com propostas de intervenção adequadas à aptidão dos espaços estudado.

A extrema importância que esta disciplina assume ao proporcionar uma compreensão na abordagem do território mediante a sobreposição de diversas variáveis, provenientes dos diferentes módulos e de diferentes disciplinas entre elas, e especificamente da disciplina de Conservação da Natureza, Qualidade Ambiental, HistóriaGeografia, entre outras  inclusivamente menos especificas, como o Português –  mas no entanto extremamente importante por ser muitas vezes importante ser sucinto e claro nas ideias – obriga a que a componente prática de trabalho seja efetiva.

Competências a desenvolver

Com esta disciplina pretende-se  que os alunos adquiram, ao longo dos diferentes módulos, as seguintes competências:

  • Ser capaz de interpretar o território, a partir da identificação das suas variáveis biofísicas – naturais e antrópicas – por forma a compreender e a avaliar as potencialidades e problemas desse território;
  • Desenvolver a capacidade de intervenção ao nível da participação pública nas questões fundamentais do ordenamento do território onde vive, estuda, passa férias, (…) (exercício da cidadania);
  • Reconhecer a importância da interdisciplinaridade para a abordagem das questões referentes ao ordenamento do território e, nomeadamente, a sua relação com o ambiente e a qualidade de vida;

No 12 º ano tomaram contato com cartografia digital e com sistemas de informação geográfica, como forma de reconhecimento da sua importância e qualidade profissional, pelo que nessa altura devem ser capazes de recolher, organizar, tratar, fazer a síntese e apresentação de informação, incluindo georeferenciamento com GPS e a sua integração a partir de aplicações comerciais de sistemas de informação geográfica.

Anúncios